Tabela de Identificação de Capacitores de Poliester

Discussão em 'Eletrônica' iniciado por jfonseca, 15/2/17.

  1. jfonseca

    jfonseca Veterano

    Registro:
    1/2/07
    Mensagens:
    1,196
    Likes Recebidos:
    71
    Pontos:
    48
    Cidade:
    Brasília
    Site:
    A identificação deste tipo de capacitor causa dificuldade a muitos novatos. Principalmente quanto à tensão máxima.

    Nos estágios de ganho e na inversora dos amplificadores valvulados, capacitores com tensão nominal de menos de 450V não devem ser empregados. Apesar dos estágios de pré trabalharem com 250 a 300V DC, o que tem tese permitiria o emprego de caps de 350V, por exemplo, existe nesses estágios a oscilação (swing) de tensão causada pelo sinal do instrumento e a tensão nominal no capacitor é, normalmente, a tensão máxima de trabalho em DC (0 Hz). Para garantir uma boa durabilidade, devemos sempre trabalhar com uma boa folga na tensão nominal dos componentes. Por exemplo, se a tensão +B em um estágio fosse de 300VDC, é recomendado usar um capacitor de 500 a 600V nominais. Na tabela abaixo, o único prefixo que atenderia nesse caso seria o 2J.

    Em pedais de efeitos transistorizados será muito comúm encontrar o prefixo 1H.

    Caso o circuito exija maior precisão, deve-se observar também a tolerância do capacitor (sufixo). Em circuitos oitavadores analógicos, por exemplo, onde trabalham-se harmônicos da frequência original obtidos pela amplificação diferencial do sinal de entrada, os capacitores e resistores devem ser de precisão para alimentar cada setor do amplificador diferencial com um sinal balanceado. Circuitos inversores em amplificadores de alta fidelidade também exigem componentes de precisão ( porém na amplificação da guitarra elétrica normalmente as inversoras trabalham desbalanceadas).

    Já outros circuitos, como boosts e distorção, não requerem grande precisão dos componentes.

    Espero que essas dicas e a tabelinha lhe sejam úteis! Abs. Fonseca

    capacitores.jpg
     

Compartilhe esta Página