Pra que vcs usam a chave standby nos amplificadores valvulados?

jfonseca

Veterano
Registro
1/2/07
Mensagens
1,291
Pontos
48
Cidade
Brasília
Website
Valvulados.com
A pergunta parece trivial, mas já pararam pra pensar pra que vcs usam essa chave no valvulado?

Praticamente todas as explicações que já ouvi parecem fazer sentido a primeira vista, mas depois que voce pensa um pouco ve que não é bem assim. Por exemplo.

"Prolonga a vida da válvula"

Quase nada! O principal consumível da válvula é o catodo(é o que acende dentro da valvula). O que queima nas lampadas incandescentes? É o filamento. Nas válvulas é parecido, só que o filamento fica dentro do catodo e os dois são consumidos. O filamento é consumido pela temperatura e o catodo pela emissão termionica.

Quando o catodo é de aquecimento indireto, normalmente é o filamento que morre primeiro (como nas lampadas antigas). Um pouco do catodo evapora a cada instante de funcionamento e a valvula vai perdendo emissão.

E quando a gente aciona o standby, o filamento continua ligado! Então o standby não poupa lá muita coisa a vida das válvulas.

"É como ter uma chave de mudo"

Tudo bem mas pra que chavear 500 volts DC pra fazer uma chave de mudo? Basta fechar o curto em qq trajeto do sinal, com risco zero. Por exemplo, o jack de entrada liga o mudo quando não tem plug inserido fechando o curto entre o sinal e o terra.

Não faz sentido chavear HT pra isso. É perigoso e tem jeito muito mais simples de fazer.

"Pra aquecer as válvulas antes de jogar a alta tensao"

Pra que? Alguns autores dizem que o anodo sofre "raspagem" da alta tensao quando se aciona a alta voltagem antes do catodo emitir a carga espacial. Intuitivamente acho que isso não faz sentido, ou faz sentido mas esse consumo do anodo é muito limitado comparado ao filamento. Mas realmente confesso que nunca experimentei ou estimei o nivel de desgaste que isso gera. Minha opinião é que é muito pouco ou quase zero (ressalto, é apenas opinião).

Em válvulas que já estão com tendencia a centelhar, isso pode evitar uma queima violenta do fusivel, é na hora que liga que elas costumam pipocar (a tensão a frio é mais alta). Mas ai a válvula já estava ruim de qq forma, não é o standby que vai salvar.

"Para proteger a valvula retificadora do surto de corrente"

Isso já faz mais sentido, desde que o standby esteja antes dos capacitores principais da fonte. A maior corrente de alta tensão é justamente após o retificador e antes do primeiro capacitor. Se inserir uma chave ali, voce protege o retificador (e é bom usar uma chave de qualidade, pq a cada acionamento ela centelha, ali tem algumas centenas de mA em 500 volts ou mais).

Retificadores de silicio não precisam dessa proteção, mas válvulas retificadores sao bem vulneráveis a esse surto de corrente inicial. De fato, toda valvula retificadora tem um limite de tamanho de capacitor que ela pode abastecer. Se voce passar esse limite, ela começa a centelhar rapidinho.

Como hoje 90% dos amps usam retificador de silicio, não tem sentido usar standby só pra isso.

"Para manter a originalidade dos projetos antigos"

Isso também faz sentido. Nos reissues e tal, o pessoal mantem la essa chave para preservar o circuito e o look original. Lembrando que nas antigas o standby existe mais nos Fender maiores e nos Marshall que copiaram esses Fenders. Se olhar bem, amps Gibson e outros não costumavam ter standby.

"Para proteger os capacitores"

Isso também faz sentido. Aqui tem 2 questões relacionadas à partida fria.

1. Amps para 110V ligados em 120V podem ultrapassar o limite dos capacitores na partida fria e;

2. O trafo de saída não tem corrente até as válvulas aquecerem, então a tensão "a frio" pode passar do limite dos capacitores

Nesses 2 casos faz sentido acionar o standby para aquecer as valvulas antes de jogar ht nos capacitores. Mas ai protege capacitores e não as válvulas como costuma se afirmar por ai!

E vocês usam o standby para que? Nos seus projetos voces incluem essa chave? Esqueci de algum caso onde o standby pode fazer sentido?
 

Kronenberg

Forista Registrado(a)
Registro
4/8/15
Mensagens
27
Pontos
3
O standby, na verdade, só serve pra standbyar.
Brincadeiras a parte, o standby é muito útil quando se toca guitarra num ambiente fechado, tipo um quarto e o usuário decide trocar a guitarra por uma outra.
Assim que ele aciona o standby a temperatura do amplificador valvulado cai muito e até ele ter limpado as cordas da guitarra anterior e trocado por outra, a temperatura do ambiente cai muito, o que é bom para a saúde do usuário.
Fora isso não vejo grande utilidade para a chave de standby.

Mas, entre as suas opções tem uma que me gerou dúvida:
"Para proteger a valvula retificadora do surto de corrente"

Isso já faz mais sentido, desde que o standby esteja antes dos capacitores principais da fonte. A maior corrente de alta tensão é justamente após o retificador e antes do primeiro capacitor. Se inserir uma chave ali, voce protege o retificador (e é bom usar uma chave de qualidade, pq a cada acionamento ela centelha, ali tem algumas centenas de mA em 500 volts ou mais).

A questão é que se o filamento da válvula retificadora ainda não está aquecido, então a válvula ainda não está conduzindo corrente e por isso não tem como ela ser prejudicada por surto de corrente.
 

Ronconi

Usuário PRO / Fabricante
Registro
9/2/15
Mensagens
115
Pontos
28
Cidade
Nova Veneza - SC
A chave de stand-by protege seguidores de cátodo de arcos enquanto a válvula ainda estiver fria. Mas tem maneiras mais elegantes de fazer isso, uma delas é usar um neon no CF:Ronconi Argento-34.1.jpg

Entre grade e catodo. O Merlin, do site Valve Wizard explica bem isso. Figura b aqui ilustra o circuito:
1665945022150.png

Portanto, ainda que exista CF no circuito, é dispensável o uso de chave de stand by.
 

jfonseca

Veterano
Registro
1/2/07
Mensagens
1,291
Pontos
48
Cidade
Brasília
Website
Valvulados.com
O standby, na verdade, só serve pra standbyar.
Brincadeiras a parte, o standby é muito útil quando se toca guitarra num ambiente fechado, tipo um quarto e o usuário decide trocar a guitarra por uma outra.
Assim que ele aciona o standby a temperatura do amplificador valvulado cai muito e até ele ter limpado as cordas da guitarra anterior e trocado por outra, a temperatura do ambiente cai muito, o que é bom para a saúde do usuário.
Fora isso não vejo grande utilidade para a chave de standby.

Ótimo take!

Nesse aspecto, defendo que o standby seja mantido no painel frontal, na interface com o músico, mas internamente se faça um chaveamento no caminho do sinal no lugar da alta tensão. Diminui o stress na chave, é mais seguro de uma forma geral e garante o mesmo resultado.

A chave de stand-by protege seguidores de cátodo de arcos enquanto a válvula ainda estiver fria. Mas tem maneiras mais elegantes de fazer isso, uma delas é usar um neon no CF:Ver anexo 759

Entre grade e catodo. O Merlin, do site Valve Wizard explica bem isso. Figura b aqui ilustra o circuito:
Ver anexo 760

Portanto, ainda que exista CF no circuito, é dispensável o uso de chave de stand by.

Como sempre o Ronconi trazendo um aspecto importante. Não tinha pensado na proteção dos CF.

O neon garante uma DDP de algo em torno de 70 V no catodo conforme o esquema do Merlin. Bem mais suave que os 300+ V que entrariam ali a frio. O problema que vejo é que o neon não sai do circuito após o aquecimento, inserindo ali alguma atenuação (ou clipagem?).

Nunca testei o esquema de diodo de silício, mas é bem interessante supondo V2k >> V2g quando aquecida, o sinal não deve passar pelo D1, então em tese não teria clipagem. Mas o silício no caminho do sinal me deixa com uma pulga atrás da orelha. Nos swings da Vg2 será que esse diodo não conduz alguma parte do ciclo?