Cogitando um Projeto Handmade

Discussão em 'Amplificadores' iniciado por gsocarvalho, 29/8/12.

  1. gsocarvalho

    gsocarvalho Veterano

    Registro:
    20/8/12
    Mensagens:
    26
    Likes Recebidos:
    1
    Pontos:
    1
    Cidade:
    Rio de Janeiro
    Site:
    Salve pessoal!

    Tenho acompanhado o forum, mas sempre em silêncio por não ter nada para adicionar que valesse a pena, mas aproveitando das informações valiosas.

    Venho pensando em construir, para uso próprio, um amp valvulado com bom headroom e usando bons componentes que puderem ser encontrados no mercado. Construir, porque o que vejo no mercado de grandes marcas são amps de qualidade questionável a preços absurdos. A questão do headroom, é porque toco vários estilos de rock e preciso ter controle sobre os efeitos que vão para o amp; se eu montar um amp que dê 'crunch' muito cedo seria problemático pra mim.
    Como sou fã do David Gilmour do Pink Floyd, comecei a observar os Hiwatt DR-103 e DR-504 e me pareceram ser bons amps para o que eu preciso. Simples, sem floreios, bastante headroom, construção e projeto sólidos. Inicialmente, os kits 'Hey! What?!' da Ceriatone iam ser uma ótima opção, não fosse o problema do custo de transporte devido ao peso dos trafos e mais a famigerada taxa de importação, o que faz com que o projeto se torne inviável. A solução seria construi a partir do zero, fabricando o chassis, etc etc. Só que acabo esbarrando na questão relativa ao projeto dos trafos de força e de saída (e, de novo, comprar lá de fora seria o mesmo que comprar o kit inteiro).

    A alternativa mais acessível, seria montar um clone de Fender Bassman porque os kits são relativamente fáceis de achar no Brasil; inclusive estou de olho em um kit fornecido pelo Hélcio da Valvestate.com.br. A minha dúvida é: eu teria um bom headroom com um clone do Bassman 5F6-A usando duas EL34 no power?

    Amigos, por enquanto são planos. O que vocês puderem adicionar em se tratando de ideias, palpites e opiniões, será bem vindo.
     
  2. jfonseca

    jfonseca Veterano

    Registro:
    1/2/07
    Mensagens:
    1,197
    Likes Recebidos:
    72
    Pontos:
    48
    Cidade:
    Brasília
    Site:
    Olá gsocarvalho, seja bem-vindo a nosso forum. Espero que lhe seja útil no seu projeto handmade.

    Uma alternativa que poderia buscar é de comprar um amplificador nacional antigo, aproveitando os trafos que eram muito bons, e fazer seu próprio projeto à partir deles.

    Tem amplificadores Palmer e Giannini que você encontra em depósitos e garagens de amigos, muitas vezes esquecidos no tempo. Os trafos Willkason e EASA tem excelente qualidade, e você ainda aproveita o chassi.

    O 5F6A é um ótimo projeto pra começar, assim como o Twin 5F8. O timbre do David Gilmour é mais pra Inglaterra, mas é possível fazer o 5F6A para válvulas britânicas, como a EL34. O 5F6A com válvulas Inglesas é o famoso JTM45 da Marshall.

    Qualquer ajuda que possamos oferecer ao seu projeto, estamos aí. Abs.
     
  3. gsocarvalho

    gsocarvalho Veterano

    Registro:
    20/8/12
    Mensagens:
    26
    Likes Recebidos:
    1
    Pontos:
    1
    Cidade:
    Rio de Janeiro
    Site:
    Eu agradeço as boas vindas, JFonseca. O site está sendo super útil. Leio todas as postagens, aproveitando toda a teoria e conhecimento de vocês. Ainda há a possibilidade de eu seguir o kit que falei no meu primeiro post, mas....
    Consegui encontrar um site muito bom que traz várias informações sobre os Hiwatt, onde o Mark Huss detalha praticamente tudo desses amps, tendo inclusive o próprio projeto dele de Réplica de Hiwatt DR-103 (100W). O que me impedia de prosseguir com o projeto de uma réplica do Hiwatt DR-504 (50W) era a questão referente aos trafos, principalmente o de saída. Entretanto, hoje, descobri a Schatz Transformadores e me parece que o modelo TF 360.A pode substituir o trafo de força do DR-504. Ainda tenho q estudar mais e analisar.
    Penso que o mesmo se dá com o modelo TS 50.40.A da Schatz em comparação com o trafo de saída. Porém, o trafo de saída Heyboer Partridge 6556 (o original do Hiwatt DR-504), tem uma impedância no primário de 3400 Ohms e o TS 50.40.A da Schatz tem impedância de 3800 Ohms. Quais seriam os efeitos desses 400 Ohms a mais, se eu usar o trafo da Schatz?
    Abraços a todos!
     
  4. jfonseca

    jfonseca Veterano

    Registro:
    1/2/07
    Mensagens:
    1,197
    Likes Recebidos:
    72
    Pontos:
    48
    Cidade:
    Brasília
    Site:
    Olá gsocarvalho, tudo ok? Os 400 ohms a mais vão dar um pouco mais headroom. Uma quantidade quase imperceptível, se me perguntasse com relação a seu projeto diria que são 100% compatíveis.
    Abraço.
     
  5. gsocarvalho

    gsocarvalho Veterano

    Registro:
    20/8/12
    Mensagens:
    26
    Likes Recebidos:
    1
    Pontos:
    1
    Cidade:
    Rio de Janeiro
    Site:
    Tudo OK, JFonseca. Pelo que eu percebo, essa fase de planejar está próxima do fim. Quando do início da montagem, esta será feita a passos lentos e usando '150%' de atenção, por razões óbvias já discutidas em vários posts aqui e por não ser um projeto tão simples. Tenho que estudar mais sobre 'BIAS', a título de conhecimento mesmo e pelo fato de que o trafo de força que pretendo usar é otimizado para as 6L6 e não para as EL34. Sei que o inverso seria ruim (usar 6L6 no lugar de EL34) e que usando as EL34 no lugar das 6L6, as primeiras podem ficar subutilizadas. (editado: falei bobagem... o que importa é o trafo de força dar a voltagem correta e eu usar o projeto original do Hiwatt com EL34... coisa de 'calouro transistorizado mesmo!) :-D
    Uma coisa que vem me ocorrendo é com relação à potência. Os 50 W podem ser demasiados para algumas situações mas absolutamente necessários para outras e venho estudando duas possibilidades:
    1) Inclusão de atenuador por carga resistiva ou 'power soak', com a possibilidade de chaveamento para redução da potência; ou
    2) Chave Pentodo/Triodo nas EL34.
    Qual sua opinião sobre essas alternativas?
    Abraços,
    Glauco Carvalho
     
  6. jfonseca

    jfonseca Veterano

    Registro:
    1/2/07
    Mensagens:
    1,197
    Likes Recebidos:
    72
    Pontos:
    48
    Cidade:
    Brasília
    Site:
    Olá Glauco, bom dia.

    Toda possibilidade de abaixar a potência do amp deve levar em consideração a relação de 10 para 1 que existe entre potência e volume(nivel de pressão sonora, ou SPL). Se você abaixar a potência de 50W para 25W por exemplo, notará mais distorção mas o volume continuará absurdamente alto. Um amplificador de 50W para ficar com metade do volume, teria que ser de 5 Watts. Então se a idéia é mudar o timbre do amp, experimentar, etc, não tenho nada contra essas modificações. Mas se a idéia é regular o volume do amp, creio que a melhor solução é apenas tocá-lo num volume mais baixo ;) - nenhum power soak ou atenuador consegue sequer chegar perto de manter o timbre do valvulado a 100%, eles são vendidos por aí prometendo esse fato e nenhum até os dias de hoje conseguiu.

    Esperamos suas notícias desse projeto, e para qualquer duvida estamos aí.
     
  7. gsocarvalho

    gsocarvalho Veterano

    Registro:
    20/8/12
    Mensagens:
    26
    Likes Recebidos:
    1
    Pontos:
    1
    Cidade:
    Rio de Janeiro
    Site:
    Eu agradeço a atenção, J Fonseca. Aliás, hoje eu estava vendo (e ouvindo) no Youtube seu amp FK-40. Timbres fantásticos!
    Quanto ao projeto, devo começar a pedir os componentes mais baratos logo. Como aqui no Brasil é complicado a gente conseguir 'turrets', vou fazer mesmo substituindo os turrets por ilhoses de latão.
    Agora, dureza mesmo é com relação ao chassis. Ainda estou bolando uma solução pra isso.. se mando fazer de alumínio ou se consigo algum lugar que dobre a chapa metálica nas especificações que eu der. Ainda existe a possibilidade de aproveitar um chassis usado (tá mais dificil de encontrar valvulado usado, jogado num canto, do que cabeça de bacalhau) ou mesmo de pedir um ao Hélcio da Valvestate.
    Pode deixar que dou notícias!
    Abraços,
     
  8. jfonseca

    jfonseca Veterano

    Registro:
    1/2/07
    Mensagens:
    1,197
    Likes Recebidos:
    72
    Pontos:
    48
    Cidade:
    Brasília
    Site:
    Fico contente que tenha gostado! Alí os timbres são responsabilidade do mago que está por trás da guitarra, Haroldinho Mattos. O amp apenas ajuda ;)

    É verdade, os valvulados ganharam muito espaço no Brasil de uns anos pra cá, e as "antigas sucatas" passaram a ser vendidas a preço de ouro. Está mesmo dificil de achar uns chassis bons pra experimentar.

    O Edson Bortolli ( [email protected] ) que é também membro aqui do forum, faz chassis excelentes, já vi cada chassi feito por ele de dar inveja. Aquele amp FK-40 que você viu no video usa chassi feito pelo Bortolli, todo cromado, cortado a laser, o cliente quando viu ficou "apaixonado", nem queria colocar uma frente no amp para não esconder o cromo ;)
     
  9. gsocarvalho

    gsocarvalho Veterano

    Registro:
    20/8/12
    Mensagens:
    26
    Likes Recebidos:
    1
    Pontos:
    1
    Cidade:
    Rio de Janeiro
    Site:
    Olha, rapaz.. confesso que aquele chassi cromado me chamou atenção também.. aliás, a minha ideia nem é seguir o case do Hiwatt.. é de colocar uma grade cromada na frente pra deixar as válvulas se exibirem em toda a sua grandeza e esplendor (risos) - aliás, cromar as canecas dos trafos tb deve ficar bacana.. hmmm.. ideias, ideias, ideias.... (risos). Com aquele chassi cromado, eu prefiro é fazer uma tela de serigrafia, colocar as letrinhas lá e deixar ele mesmo aparecendo.
    Vou mandar um email pro Edson e ver o que ele me diz.
    Obrigado, amigo.

    Glauco.
     
  10. jfonseca

    jfonseca Veterano

    Registro:
    1/2/07
    Mensagens:
    1,197
    Likes Recebidos:
    72
    Pontos:
    48
    Cidade:
    Brasília
    Site:
    Realmente, poderia serigrafar direto no cromo, como nos Bassman '59 e outros clássicos pré-blackface. Outra vantagem do cromo é que é uma boa proteção contra a ferrugem.

    Tem até uma vantagem deixar as válvulas expostas, que é a questão da circulação de ar. As válvulas trabalham quentes por uma questão física, mas o calor não faz elas trabalharem melhor, pelo contrário. O calor das válvulas é necessário para a emissão catódica, mas fora o cátodo mais nada na válvula deveria ser quente....o que é impossível, então o calor é um problema como em todo aparelho.

    Abraço.
     

Compartilhe esta Página