Estabilizador ou Transformador?

Em Resumo: prefira um transformador para seu amplificador valvulado.
Agora vamos à resposta mais longa...

Como funcionam os estabilizadores?

Os estabilizadores de tensão mais comúns no mercado são apenas comutadores das saídas de um auto-transformador. Quando um comparador detecta queda na tensão da rede, a saída do estabilizador é ligada a uma saída de tensão mais elevada. O oposto ocorre quando há picos de tensão.

Para fazer esse chaveamento, a maioria dos equipamentos caseiros usa relês de duas posições. É possível ouvir o chaveamento magnéticos dos relês ao nos aproximarmos de um estabilizador durante uma tempestade ou período de instabilidade na tensão da rede.

Por que os estabilizadores geram tantos problemas para os músicos?

Em resumo, é devido à baixa qualidade dos estabilizadores disponíveis no mercado.

Caso o estabilizador seja construído com materiais de boa qualidade e usando um circuito bem projetado, não há qualquer problema no seu emprego visto que não passa de um autotransformador como outro qualquer.

A primeira deficiência encontrada na maioria dos estabilizadores de baixa qualidade é justamente o transformador subdimensionado. Modelos que anunciam potências de 1 a 2 KVa possuem núcleos e estruturas que não comportam tal potência de trabalho. Na verdade, as medidas anunciadas são medidas limítrofes, obtidas em testes que não duram sequer alguns segundos antes de ocorrer a queima do equipamento.

O circuito de controle e chaveamento dos estabilizadores de baixo custo tampouco costuma ser de boa qualidade. Empregam-se componentes de qualidade duvidosa, relês que costumam travar em determinada posição e que não apresentam circuitos de correção de erros. No caso de um relê ser bloqueado em determinada posição, o estabilizador pode simplesmente fornecer uma tensão equivocada, sem auto-desligar ou apresentar qualquer indicação visual de que houve alguma falha.

Quais as alternativas?

Sistemas de alimentação profissionais suprem a necessidade dos estabilizadores e da transformação de 220V em 120V e vice-versa. Sistemas da marca Furman, por exemplo, e semelhantes, são desenhados para músicos profissionais. No entanto, mesmo dentro das marcas mais famosas existem equipamentos de baixa qualidade. Tais equipamentos costumam se chamar "condicionadores de alimentação" ou, na lingua inglesa, "power conditioners".

Os amplificadores valvulados são equipamentos robustos. O grande porte do transformador isolador encontrado nos valvulados já é um grande inibidor de interferências externas de alta frequência. As fontes de alimentação dos valvulados bem construídos também possuem grandes capacitores de filtragem, os quais inibem interferências de RF e eventuais ruídos de rede. A tecnologia "ultrapassada" dos valvulados é, ao contrário do que aparenta, um ponto a favor da robustez e baixa sensibilidade a pequenas variações na tensão de rede.

Assim sendo, a melhor e mais confiável alternativa para alimentar um amplificador de 120 V na rede de 220 V é o tradicional auto-transformador. Transformadores isoladores podem ser usados, porém costumam custar muito mais caro e são demasiadamente pesados. Como o próprio nome sugere, transformadores isoladores oferecem uma camada a mais de proteção ao músico.

Tem uma dúvida que não foi abordada aqui?

Visite nosso forum de amplificadores valvulados. Conheça também o livro Amplificadores Valvulados para Guitarra Elétrica, onde são abordados diversos outros temas sobre amplificação para guitarra.