Potenciômetros

Os potenciômetros utilizados em amplificadores são, normalmente, fabricados utilizando placa de fibra vidro, sobre a qual é criada uma trilha resistiva, normalmente composta por carbono e uma cola fixadora. A trilha pode ter característica linear, logarítmica ou logarítmica invertida.

Lineares

Neste tipo de potenciômetro a resistência aumenta de forma linearmente proporcional à distância circular percorrida pelo elemento giratório. Quando se encontra no ponto de 50% do percurso, a resistência encontra-se a 50% do valor nominal.

Logarítmicos

Nas trilhas resistivas logarítmicas a resistência aumenta até cerca de 10% quando atingimos 50% do giro do potenciômetro. Na outra metade do giro percorrem-se os 90% de resistência adicionais. Nossa percepção de volume sonoro se dá de forma que exigimos 10 vezes mais potência elétrica para percebermos o dobro de volume. P potenciômetro logarítmico busca simular essa característica, propiciando um aumento de 9x da resistência da metade (“Volume 5”) do giro em diante.

Logarítmicos Invertidos

A trilha logarítmica inversa atinge 90% da resistência com metade do giro, e os demais 10% na metade restante da volta. São mais raros, mas podem ser encontrados em alguns circuitos osciladores de vibrato/trêmolo.