Comece aqui: Segurança

Construir amplificadores e efeitos valvulados pode ser um dos hobbies, ou profissões, mais divertidos e desafiadores que se pode encontrar. Mas, como em todo hobby, é preciso conhecer as regras do jogo. O alpinista deve conhecer as montanhas e os procedimentos de segurança para fazer maravilhosos passeios nas alturas. O mergulhador precisa ter conhecimentos das águas para realizar suas viagens. Da mesma forma, para construir amplificadores o leitor deve tomar algumas precauções importantes.

Não deixe de ler este capítulo!

O potencial da Terra

O planeta Terra possui um determinado potencial elétrico. A terra (com t minúsculo) é um condutor elétrico que, supreendentemente para alguns, é bastante eficiente. A todo momento, enormes correntes elétricas atravessam o solo em que pisamos (a exemplo das correntes telúricas), sejam provenientes do gerador de sua cidade, ou de uma descarga atmosférica. A Terra (com T maiúsculo) compõe um gigantesco sistema eletromagnético.

Nós, habitantes desse sistema, devemos nos precaver contra as forças da natureza. Descobrimos, ao longo do tempo, que estas podem tanto nos garantir a vida quanto causar resultados devastadores.

Quando a natureza se indispõe, nossa única defesa é nos mantermos absolutamente fora de seu caminho. Nada que o ser humano construiu, nem a maior e mais forte das estruturas de concreto, é capaz de desafiar a força da natureza.

Nossa primeira regra de segurança ao trabalhar com elétrica é: fique fora do caminho da eletricidade! É questão de bom senso e, talvez, o passo mais óbvio. Mas por incrível que pareça, há quem o desobedeça. Se o leitor se lembrar desse primeiro princípio, já teremos garantido 90% de sua segurança. Recomendo conduzir os fios de alimentação pública pela parte traseira da bancada, mantendo lá uma “régua” vertical para conexão de ferramentas. Utilize um tapete de borracha sob a região onde estará em pé. Solicite a um técnico especializado uma instalação de aterramento adequado e aterre as partes metálicas da bancada de trabalho. Seguindo estas orientações reduzimos a probabilidade de choques elétricos provenientes da rede pública, devendo então observar apenas a segurança no trabalho dentro do amplificador.

Regras de segurança na bancada de trabalho

Na maior parte do tempo o técnico e construtor de valvulados estará posicionado diante de uma bancada de trabalho. Pode ser a mesa da cozinha ou na sua garagem – ou pode ser uma oficina devidamente equipada. Não importa – o local onde você estiver trabalhando com um amplificador torna-se sua bancada de trabalho.

Devemos ter muita atenção na bancada. Aqui vão algumas dicas de quem já viu mais de um “cogumelo atômico” saindo de um amplificador.

  1. Não parta do pressuposto que determinado equipamento está desligado – verifique se está. A cada uso, verifique novamente. Não parta de qualquer pressuposto em todos os momentos a frente da bancada. Ligar uma bateria de 9V equivocadamente não têm graves consequências, mas errar com alta voltagem é algo que simplesmente não pode ocorrer.
  2. A maioria dos acidentes ocorre quando estamos cansados. Seja ao final de um longo dia tentando resolver um problema no amplificador, seja ao retornar daquele encontro com amigos – na dúvida, o melhor é deixar para o dia seguinte.
  3. Todas as medições elétricas devem ser efetuadas com apenas uma das mãos. O terminal negativo do multímetro ou do osciloscópio vão presos a um ponto de referência no circuito, e apenas a mão de trabalho segura a ponta de provas. A outra mão vai sempre no bolso.
  4. Verifique objetos que podem desequilibrar-se e cair dentro do amplificador ou na região da bancada onde se encontram os ferros de solda. Um dos cuidados que devemos ter na bancada de trabalho são as peças soltas no espaço superior à sua volta, estantes e afins. Muitos acidentes acontecem não em função de um choque elétrico, mas porque um objeto solto nos faz levar o choque em primeiro lugar.
  5. O item 5 inclui o espaço ao redor do técnico. Ao tomar um choque, a pessoa naturalmente desequilibra e isto pode causar sua queda. Muitos acidentes podem ser evitados ao trabalharmos em um local organizado.
  6. Partindo também do item 5, é bom ter espaço em cima da bancada, no espaço imediatamente em torno do amplificador. Ter uma bancada perfeitamente organizada é praticamente impossível devido à natureza do trabalho. Devemos fazer o possível para manter nela apenas o necessário.
  7. Evite a presença de químicos e solventes nas proximidades da área de trabalho. Ao efetuar limpeza, se possível, utilize outra bancada em local bem ventilado.
  8. Não devemos trabalhar com o equipamento ligado. Se o equipamento estiver desligado da alimentação, qualquer emergência têm sua gravidade reduzida.
  9. Uma das ferramentas elétricas que vamos mencionar será um “dreno” para capacitores. Após desligar seu equipamento, utilize o dreno para “sangrar” todos os capacitores por pelo menos 15 segundos. Torne isso um hábito – o dreno deve ficar sempre à sua frente, facilmente acessível.
  10. Não trabalhar sozinho e sem avisar a outras pessoas o que se está fazendo.
  11. Avisar às pessoas próximas onde estão os extintores de incêndio, as chaves interruptoras da casa, e assim por diante.
  12. Trabalhar em local aberto ou manter o local fechado bem arejado, se preciso instalar um pequeno ventilador de exaustão, próximo a uma janela ou saída de ar. Deve-se evitar respirar os vapores da solda durante períodos prolongados.
  13. Não devemos ingressar na oficina sem calçados. Dê preferência aos “tênis” ou sapatos com sola de borracha, pois oferecem melhor isolamento elétrico.

Ao fazer furos em chapas de metal, especialmente em furadeiras de coluna, é preciso ter atenção ao fato de que as brocas espirais costumam travar-se facilmente à chapa no momento em que rompem o metal sendo usinado. Caso isto aconteça, a chapa de metal girará com força, podendo ferir o operador.

Caso trabalhe também com a marcenaria, serras circulares merecem especial atenção durante seu uso.

Lembre-se : a oficina é local onde devemos ter permanente atenção e cuidado. Ao nos encontrarmos cansados ou sem concentração, devemos cancelar a sessão de trabalho para retomá-la posteriormente.

O que fazer em caso de emergência

  1. Chamar os bombeiros ou paramédicos, no Brasil normalmente possuem os números 190 e 193 respectivamente. Não tente absolutamente qualquer manobra se não tiver certeza do que está acontecendo.
  2. Caso a pessoa sofra um choque, o primeiro passo é absolutamente óbvio: interromper a fonte de energia. Jamais puxar a pessoa ou tocar nela. Tenha em mente onde estão os interruptores do local, sinalize-os para outras pessoas conhecerem onde estão.
  3. Em caso de fogo, o único extintor usável é o de CO2 ou pó quimico.

Em caso de cortes e outros acidentes menores, tenha sempre um conjunto para primeiros socorros a seu alcance. Procure um médico após concluir os primeiros socorros.

A segurança no trabalho com eletrônica é apenas questão de bom senso. Devemos trabalhar sempre atentos, mantendo o local de trabalho relativamente organizado e, acima de tudo: ficar fora do caminho da força da natureza.

Conhecendo a técnica de trabalho com eletricidade, e tendo respeito pela força da energia, o leitor terá anos de satisfação construindo e reparando equipamentos valvulados sem correr quaisquer riscos.